JORDAM 2ST

Esta convenção antiga foi descrita por Alan Truscott na revista Bridge World de novembro de 1954, mas ela foi reabilitada e estendida por Robert Jordan e atualmente é empregada pela maioria dos jogadores avançados. Portanto ela é conhecida como
Truscott Two No Trump ou Jordam 2nt ou ainda Dormer Two No Trump. 

Jordam 2ST consiste na fala do Respondedor ao pular em 2ST, após o parceiro ter aberto e uma interferência ter ocorrido em nível 1. 
Abridor Oponente Respondedor 
   1          1             2ST
ou
Abridor Oponente Respondedor
 1rico        dobro         2ST     <= xx KJxx KQ10x Jxx ou
                                                       Kx Qxxx Q10x Axx  


A voz de 2ST feita pelo Respondedor é completamente artificial e não requer nenhuma pega no naipe de interferência, ou ter mão distribuída. Ela simplesmente mostra um abono limite de 9-11 pontos com 4 cartas no caso da abertura.

Ou seja, ela permite que, no caso de interferência, o abono em nível 3 possa ser feito com uma mão fraca, de modo a dificultar que os oponentes se reorganizem para achar seu melhor contrato. Ao mesmo tempo o Abridor tem uma melhor informação da mão do Respondedor para uma correta decisão de Leilão.

Exemplo de Leilões:
Abridor  Oponente1  Respondedor  Oponente2
   1          dobro           redobro              
Análise = a voz de redobro mostra 10 ou + pontos e para quem usa a convenção Jordan nega apoio de 4 cartas (e também de duas honras terceiras) no naipe do Abridor e embora facilite que Oponente2 possa entrar no Leilão no nível 1, isso não prejudica, pois a cruzeta do Abridor pode até saber melhor a distribuição da mão com essa interferência de Opontente2.
O redobro tende a negar apoio e portanto um dobre punitivo com sucesso pode ser feito em nível 2 e mesmo em nível 1 diante do "misfit" indiretamente alertado pelo redobro.

Abridor  Oponente1  Respondedor  Oponente2
   1          dobro              3                   ?
mão do Respondedor: xx  Kxxx  Jxxxx  Jx  ou
                                        Qxxx  Qxxx  J10xx ou
                                        xx  KJxx  Jxxxx  Qx
Análise = aqui Oponente2 precisa ter uma clara convenção com seu parceiro em como proceder numa disputa de parcial. Normalmente Oponente2 com 8 a 10 ponto compete no Leilão marcando 3 com 5 cartas e dobrando com 4 cartas de Espadas. No entanto se ele tiver somente 3 cartas de Espadas e tiver os dois naipes pobres a reorganização na busca de um melhor contrato fica mais difícil, pois pode ocorrer uma situação de "overbid" (contrato acima do nível da capacidade da força de vazas da dupla) caso tenham que jogar um contrato de naipe pobre em nível 4 ou um contrato de 3 em nível 3 com somente 7 trunfos!
Evidentemente essa dificuldade não ocorreria num Leilão clássico onde a voz de 3 indicasse 9-11 pontos, pois então os pontos estariam dominantemente com a cruzeta do Abridor-Respondedor e uma intervenção de Oponente2 mostraria mais uma mão de distribuição com naipe longo, pois Oponente2 não teria pontos para competir com mão mais equilibrada. 

Jogando Jordan podemos montar a seguinte tabela para um Leilão competitivo na situação bem comum da abertura de 1.

Abridor

Oponente

Respondedor

significado JORDAN da voz

1

Passo

2

6-9 pontos de apoio pelo menos
3 cartas de apoio
ou 5 pontos com apoio 4o.

1

Dobro
1
2
2

2

6-9 pontos de apoio
pelo menos 3 cartas de apoio

1

Dobro
1
2
2

2ST

9-11 pontos (HCP)
de apoio 4 cartas de apoio

1

Dobro
1
2
2

3ST

12-15 pontos de apoio
4 cartas de apoio e mão regular

1

Dobro
1
2
2

3

menos de 9 pontos de
distribuição, mas com 
4 cartas de apoio
é uma barragem
1 Dobro Redobro 10 ou + HCP e tende a negar
3 cartas de apoio em Copas
propondo dobrar punitivo os
oponentes.

RADICALIZAÇÃO NO USO DA CONVENÇÃO JORDAN (invertida)

Inicialmente a convenção Jordan / Truscott 2NT foi idealizada para se aplicar diante de abertura de naipe rico onde se estabelece que o Abridor tem 5 cartas nesse naipe. No entanto, muitas duplas tem usado com sucesso essa convenção aplicada também para naipe pobre com a diferença que o apoio tem que ser de 5 cartas e somente se aplica quando a intervenção é dobro. Mas aqui ocorre uma inversão e marca-se 2ST em mão de barragem e marca-se abono em nível 3 com mão limite, pois isto permite que a mão de abertura possa marcar 3ST e defender melhor uma saída em naipe rico. 
Exemplo:
Abridor Oponente Respondedor
  1          dobro          3     <= 9-11 com 5 cartas de apoio em Paus3 
                                                xxx KJx Qx K10xxx
  1          dobro          3     <= 9-11 com 5 cartas de apoio em Ouros
                                                Jx Kx AQ10xx J10xx
  1          dobro         2ST     <= menos de 9 pontos de distribuição com 5 cartas de apoio em Paus
                                                xxx Kx Qx J10xxxx         
  1          dobro         2ST     <= menos de 9 pontos de distribuição com 5 cartas de apoio em Ouros
                                                x Jx Kxxxx 10xxxx  
  1          dobro          4     <= menos de 9 pontos de distribuição com 6 cartas de apoio em Paus
                                                x xxx xxx K10xxxx 
  1          dobro          4     <= menos de 9 pontos de distribuição com 6 cartas de apoio em Ouros
                                                Kxx - Q10xxxx 10xxx 
Evidentemente deve-se avaliar as situações de vulnerabilidade desfavorável onde devemos ser mais prudente, pois os adversários podem também dobrar punitivo!   
/ / /